Curitiba - Vergonha Mundial para a Cinofilia assine agora

Curitiba – vergonha para a Cinofilia Mundial

Após o sancionamento da lei que proíbe a existência de canis dentro do município de Curitiba, todos os criadores vivem o medo de serem privados da companhia de seus animais. Após anos de dedicação integral, de investimento, de estudos, e de aprimoramento genético visando não apenas o lado estético mas também a saúde de todos os seus animais, podem ter seu sonho ceifado por uma lei que visa tirar o direito das pessoas de escolherem seus animais de estimação. Qual é o pecado de se querer escolher ter um animal de determinada raça em sua casa? As pessoas tem o direito de optar entre adotar um SRD ou comprar um animal tendo a certeza de seus características quando o mesmo chegar a fase adulta, qual é o crime nesta escolha?
Curitiba é a primeira cidade que priva seus cidadãos dessa escolha, pois devido a nova lei haverá a extinção de criadores idôneos de animais de raça pura, isso não é preconceito? Comprar ou adotar é uma escolha que deverá ser feita por cada cidadão...

Extinguir os criadores filiados a CBKC (Confederação Brasileira de Cinofilia) não contribuirá para o fim do abandono ou a diminuição da população dos animais de rua, apenas beneficiará os comerciantes de animais que procriam animais sem nenhum critério visando apenas o lucro.

Todo bom criador é um apaixonado por animais, e todos são a favor de campanhas efetivas de castração e microchipagem aos animais de rua, além da conscientização da população, pois apenas assim diminuirá o número de animais abandonados e o sofrimento dos mesmos. Muitos criadores inclusive resgatam cães das ruas, tratam, vacinam, castram e doam os mesmos sem pedir qualquer ajuda, e sem fazerem propagandas dos resgates, pois fazem por amor e não para se beneficiarem deste ato.

Somos a favor de uma regulamentação e fiscalização sim, porém sem sermos tratados como criminosos como vem acontecendo.

Objetivo:
- Através deste visamos colher o maior número de assinaturas para que a lei seja revista e seja plausível, para que os criadores não tenham todos os anos de dedicação perdidos e sejam privados da companhia de seus animais.
- Criação de uma campanha realmente eficiente, da Prefeitura Municipal de Curitiba, para a castração, vacinação e microchipagem dos animais de rua ou semi domesticados, em parceria com as Universidades.
- Criação de campanhas publicitárias para conscientização da população sobre o abandono, benefícios da castração e microchipagem dos animais, por parte da Prefeitura Municipal de Curitiba.
- Maior fiscalização também nas Ongs, pois muitas não possuem condições físicas para abrigarem tantos animais, além de serem locais de foco de transmissão de doenças infectocontagiosas.
- Legalização dos canis já existentes dentro do município de Curitiba, perante a Prefeitura e órgãos competentes.
- Caso não seja possível a legalização dos canis já existentes, que a Prefeitura Municipal de Curitiba encontre meios de abrir linhas de crédito para que os criadores possam com calma comprar um imóvel na região metropolitana de Curitiba, em zona rural, e possam estruturar o local para apartir disso providenciarem mudança. Com prazo plausível de tempo de construção da estrutura necessária.


Pesquisa sobre a criação cinófila e comercialização de cães

O objetivo deste estudo é apresentar dados documentados (anexados) de que a lei de comercialização de cães não pode ser generalizada. Os cinófilos/criadores realizam um trabalho seletivo de preservação de uma raça. Os comerciantes de cães não estão preocupados com qualidade ou garantias, não sofrem nenhum tipo de fiscalização como acontece com os cinófilos que são filiados ao Kennel Clube. Produzem filhotes com intuito único e exclusivo de obter lucros, sem nenhum controle.



KENNEL CLUBE DA GRANDE CURITIBA

O K.C. da Grande Curitiba é o representante legal da CBKC (Confederação Brasileira de Cinofilia) em Curitiba e região metropolitana. Controla, supervisiona a qualidade dos filhotes nascidos em canis devidamente registrado e legalmente reconhecidos pela CBKC e FCI (Federação Internacional de Cinofilia). Emite pedigrees aos cães que comprovam a origem e tipicidade dos filhotes, responsabiliza o criador oficialmente.
É o organizador de exposições onde os cães são avaliados por juízes devidamente habilitados e experientes. Nas exposições os melhores exemplares são selecionados e ganham títulos que os qualificam como melhores reprodutores e matrizes de sua raça.

DADOS DO K.C. da Grande Curitiba

Número de canis registrados – 487 (levantamento de dezembro de 2011)

Registro e Pedigrees – Em 2011 registrou 6. 384 filhotes de cerca de 90 raças. Todos vistoriados, controlados na questão de qualidade, padrão da raça e estado de saúde. (ANEXO – 1)

OBS 1 – A estimativa é de anualmente 25 a 30 mil filhotes são comercializados em Curitiba em feiras, Pet shops, anúncios em jornais, revistas, internet etc.... Os filhotes oficialmente registrados, vistoriados e reconhecidos pelo Kennel representam em torno de 25% dos animais vendidos em Curitiba. Os demais (75%) são “produtos” de comerciantes de filhotes, sem controle de qualidade, pedigree, vistoria ou compromisso com o comprador.

PROCEDIMENTOS OBRIGATÓRIOS PARA SER CRIADOR

O primeiro passo para quem desejar ser criador. deve filiar-se a uma Kennel Clube, no caso de nossa capital é o K.C. da Grande Curitiba. Após a filiação deve registrar um canil (ANEXO 2) .
1) Após realizar o cruzamento precisa cadastrar o acasalamento com nome do macho e Fêmea ao Kennel. (ANEXO 3)

2) Ao nascer a ninhada precisa comunicar o nascimento (número de filhotes, machos e fêmeas) (ANEXO – 4)

A partir de 30 dias de idade um juiz ou criador experiente especializado faz a vistoria da ninhada, instalações e estado de saúde para ver quais cães estão em condições de receber o registro (pedigree). (ANEXO – 5)
Os cães aprovados após a vistoria são registrados através do Mapa de Registro de Ninhadas (ANEXO – 6) no Kennel e recebem uma tarjeta comprovando que o filhote é típico de sua raça e não apresenta nenhum problema (ANEXO – 7). Em três meses o criador recebe o pedigree definitivo registrado inclusive, a FCI – Federação Internacional de Cinofilia- na Bélgica reconhecido como cão típico da raça. (ANEXO – 8) Depois repassa os pedigrees aos proprietários dos filhotes.
OBS – Todos estes documentos estão anexados para comprovação da obrigação do criador junto ao Kennel Clube.



CBKC - Confederação Brasileira de Cinofilia (anexo –9)

A cinofilia tem na CBKC, o órgão fiscalizador e disciplinador dos canis e criadores de cães. No estados é representado por Federações e que por sua vez tem a filiação de Kennels sediados em capitais e maiores cidades dos respectivos estados.
A CBKC está sob a tutela e controle de um órgão mundial – FCI – Fédération Cynologique Internationale – que além da Confederação Brasileira também supervisiona e dita as normas de criação de confederações de outros 85 países filiados.

OBS – A CBKC e seus filiados são entidades credenciadas junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Portaria número 27 de 23/02/2007)

Criadores/ Cinófilos X Criadores comerciais de filhotes

Os cinófilos fazem parte de uma comunidade que visa criar cães em busca de melhorar e qualificar uma determinada raça. Uma atividade filantrópica sem fins lucrativos.

1) O cinófilo/criador realiza cruzamentos selecionados com o intuito de produzir exemplares mais próximos do padrão da raça.
2) Filhotes são vendidos a fim de pagar o custo da ninhada e manter a estrutura de seu canil: reprodutores, matrizes, higiene e alimentação.
3) De algumas ninhadas o criador seleciona filhotes que possam integrar o plantel de reprodução. Estes não são vendidos.
4) Uma ninhada até os 60 dias de idade custa aproximadamente 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais)

Exemplo – Uma ninhada de 8 filhotes de raças grandes (Rottweiler, Dobermann, Fila Brasileiro, São Bernardo etc...)

Até aos 60 dias (a partir desta idade os filhotes podem deixar os seus irmãos de ninhada)
Vermífugos – 3 doses cada filhote - Total 24 – Custo R$ 150,00 (vermífugos de alta qualidade fundamentais para a saúde dos filhotes)
Vacinas – 2 em cada filhote Total – 16 – Custo 800,00
Alimentação – a partir dos 20 dias, filhotes já começam a receber alimentação sólida (papinha ou ração hidratada, preparando o desmame). O consumo diário de 8 filhotes é em torno de 3 Kg. Ou seja em, 40 dias ( dos 20 aos 60 dias) um total de 120 quilos (uma ração de qualidade para filhote custa em torno de 8 reais o quilo)
Total do custo – 960 reais

Registro no Kennel Clube – pedigree e vistoria da ninhada para certificação da qualidade dos filhotes (dentro do padrão da raça e em bom está físico) – Cada pedigree – 40 reais
Custo total – 320,00
Custo gerais ( produtos de limpeza, desinfecção do ambiente, vitaminas etc ) R$ 200,00

Resumindo o custo de uma ninhada até 60 dias em valores aproximados é de 2.500,00 (Dois mil e quinhentos reais). Isso se todos os filhotes forem vendidos com 60 dias o que dificilmente acontece muitos saem com 90 ou 120 meses. Neste caso o gasto de uma ninhada pode chegar a 3 mil reais.
Geralmente o criador separa um exemplar para reprodução e sete são comercializados. Se vender cada filhote a 800 reais (média) Total – R$ 5.600
Caso estes filhotes sejam negociados com 90 dias o custo aumenta em 600 reais aproximadamente.

Os 1.600 reais que sobraram são aplicados na manutenção da estrutura do canil: veterinário, (limpeza e desinfecção), alimentação dos reprodutores, matrizes, vitaminas, vermífugos, salário do empregado etc..)
Resumindo não há lucro e sim angariar recursos para a manutenção do canil. Por isso mesmo a cinofilia, a criação séria de um cinófilo é considerada pelo próprio estatuto da CBKC e dos Kennels Clubes como atividade filantrópica.

OBS. – Isso sem contar que estamos tratando de vida. Uma virose, cinomose ou outra doença extermina uma ninhada em um ou dois dias. O criador arca com todo o prejuízo, além do sofrimento de ver filhotes morrendo sem poder fazer nada. É bom destacar que mesmo vacinados os filhotes podem ficar doentes. Sem vacinação a morte é certa. Devidamente vacinados as chances de sobrevivência é de 70%.



PRODUTORES COMERCIAIS DE FILHOTES

1) São pessoas que em pequenos espaços acumulam 50, 60 cães com condições precárias e reduzidas de espaço, higiene e alimentação.
2) Não são sócios do Kennel clube (custo cerca de 300,00 reais anuais), os filhotes não tem pedigree (custo 40,00 por filhote), não comunica acasalamento, não passa por vistoria do Kennel evitando assim custos e controle de sua criação.
3) Geralmente optam por raças pequenas que têm um custo mais barato de “produção”. Os canis são pequenos, acumulam 30 ou mais matrizes (principalmente) e reprodutores, isso quando não criam os cães em gaiolas, aquelas utilizadas para coelhos.

4) Vendem filhotes a partir de 30 dias logo após o desmame (assim economizam em ração, vermífugos e vacinas)
5) Não utilizam produtos de qualidade suficiente para a manutenção do bem estar e saúde dos animais.
Vendem filhotes a 300 a 500 reais porque economizam em ração,vacina e vermífugos de boa qualidade. Muitos nem aplicam os medicamentos necessários.

CONSIDERAÇÕES FINAIS E CONCLUSÃO

1) O mercado pet (cães, gatos, peixes etc) é hoje o terceiro maior do mundo. Perde apenas para o mercado de armamentos e tráfico de drogas. Logo é um mercado que gera bilhões de reais em arrecadação de impostos e gera milhões de empregos diretos e indiretos.

2) Os cinófilos/criadores não são contra uma lei que restrinja e fiscalize o comércio de filhotes. Ao contrário incentiva desde que exista uma parceria com o Kennel Clube. É injusta a disputado entre cinófilos/criadores e comerciantes de filhotes. Eles não são obrigados a comunicar e nem passar por fiscalização e vistorias. O custo do cinófilo/criador é três vezes maior além de não visar lucro financeiro.

3) Criar obstáculos ao cinófilo/criador dificulta uma atividade que é filantrópica e um hobby. Esses cinófilos em sua grande maioria têm atividades profissionais e delas sobrevivem. O controle do Kennel Clube já gera uma grande burocracia e fiscalização como já foi exposto. Exigir mais registros, documentações e licenças torna a vida do cinófilo impraticável.

4) Os criadores concordam com a fiscalização e avaliação do espaço e estado dos canis. É inadmissível criadores em pequenos espaços (mesmo filiados ao Kennel) mantenham os cães em péssima condições de saúde mental e física.
Obs. Inclusive algumas pessoas que criam seus cães em gaiolas. Um tremendo absurdo!

5) A legislação deve exigir que a pessoas que desejam criar cães sejam filiados ao Kennel Clube, que tenham suas ninhadas fiscalizadas e todo filhote comercializado em Curitiba possua pedigree e as garantias necessárias. O cinófico/criador garante o estado de seu filhote, é obrigado a assumir a responsabilidade. Caso contrário após denúncia na entidade, sofrerá punições do Kennel que vão desde a suspensão de 1 ano até o fechamento do canil.

Incentivo à criação de cães de raça em PAÍSES DO PRIMEIRO MUNDO

Nos países desenvolvidos, há incentivo do governo e da sociedade na criação de cães de raça, principalmente aqueles que são originários de suas terras e história. O governo alemão destina recursos financeiros às entidades que criam as raças oriundas de seu país. Exemplos: Dobermann, Rottweiler, Dachshund e outras. Abaixo, mais três exemplos de respeito e seriedade com que os cães de raça são considerados em países desenvolvidos:

DOBERMANN – A raça foi nomeada como mascote oficial dos fuzileiros navais dos Estados Unidos, os mariners inclusive criaram um monumento, o Always Faithful, "inspirado pelo espírito heróico dos cães de guerra, símbolos de amor e devoção", foi dedicado pelo United Doberman Club aos corajosos Dobermanns que lutaram no Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial. A estátua, criada por Susan Bahary, está no Cemitério para Cães dos Fuzileiros Navais dos Estados Unidos, na Base Naval de Guam desde 21 de julho de 1994. O cão usado como modelo foi Kurt, que morreu na Ilha de Guam durante ataque japonês, juntamente com seu adestrador, soldado Alan Jacobson. Na placa estão gravados, além do de Kurt, o nome de mais 24 dobermanns: Skipper, Nig, Missy, Blitz, Bursch, Yonnie, Poncho, Prince, Cappy, Arno, Pepper, Koko, Tubby, Fritz, Duke, Silver, Ludwig, Bunkie, Hobo, Emmy, Max, Brockie, Rickey e Tam (este último sepultado no mar).
Estátua em homenagem dos fuzileiros navais norte-americanos ao Dobermann


AKITA - É um cão que detém a honra de ser nomeado pelo governo japonês de "Monumento Nacional do Japão". É a raça sagrada, símbolo do país. Durante a Segunda Grande Guerra, houve uma baixa expressiva no número Akitas que quase levou a raça à extinção.
Na oportunidade estavam sendo usados como alimento e suas peles como abrigo. Em virtude da quase extinção do Akita no Japão, iniciou-se naquela época uma busca desenfreada em preservar a raça Akita. Em 1931,o Akita foi nomeado pelo governo japonês como riqueza e monumento nacional.


Uma imensa estátua de um Akita, chamada Chuken Hachi-ko (Leal Cão Hachi) (foto), foi levantada nos anos 20, na estação de trem Shibuya em Tóquio. A homenagem é prestada pela lealdade do cão que por anos acompanhou e recebeu seu dono nesta mesma estação, quando ele ia e voltava do trabalho. Depois da morte de seu dono, em 1925, o cão continuou a ir, diariamente, na estação e ficava esperando pelo dono falecido até que último trem chegasse à meia-noite. Estas visitas duraram 9 anos até a morte de Hachi.

WELCH CORGI PEMBROKE – Esta raça ostenta o status de ser a raça da família real inglesa. A rainha Elisabeth desde jovem tem um canil de criação de Corgis no Palácio real.



A Rainha da Inglaterra é uma cinófila atuante desde jovem, é apaixonada por seus Corgis. Quando completou 18 anos ganhou um exemplar de seu pai. Desde então já teve mais de 30 corgis, além de alguns labradores e cocker spaniels. Hoje em dia, desfilam pelo Palácio de Buckingham: Emma, Linnet, Monty, Holly e Willow.

OBS – O Fila Brasileiro e Terrier Brasileiro são as únicas duas raças originárias em nosso país, reconhecidas mundialmente. Não recebem nenhum incentivo e são pouco divulgadas.

Att- Kennel Clube da Grande Curitiba

Assinam Petição

Facebook assinatura
OU

Se você já se dispõe de uma conta prossiga com o login, caso contrário proceda à inscrição e assinatura preenchendo os campos aqui embaixo.
Nome de usuário, e-mail e senha serão os seus dados da conta, poderá assim assinar outras petições depois de ter prosseguido com o login.

Privacidade nos motores de busca? Você pode usar um apelido:

Atenção o e-mail deve ser válido para que possa validar a sua assi natura, caso contrário será anulado.

Confirmo o registro e aceito Uso e Limitações de Serviços

Confirmo que li a Política de privacidade

Eu concordo com o Processamento de dados pessoais

Painel De Mensagens

Petições relacionadas

Assinam Petição

Facebook assinatura
OU

Se você já se dispõe de uma conta prossiga com o login

Comentário

Confirmo o registro e aceito Uso e Limitações de Serviços

Confirmo que li a Política de privacidade

Eu concordo com o Processamento de dados pessoais

Objetivo assinaturas
232 / 1000000

Assinaturas Recentes

assine a petição

Informações

cinofiliacwbDe:
AnimaisIn:
Destinatário petição:
prefeitura municipal de curitiba, câmara vereadores curitiba, órgãos ligados a cinofilia

Tags

cinofilia, criador, curitiba, direito, direito de escolha, paraná, raça pura

Compartilhe

Convide amigos da sua rubrica

Códigos Para A Incorporação De

URL direto

URL para html

URL para fórum sem título

URL para fórum com título

Widgets