Pela instalação da CPI TVA/Telefônica e investigação de todas as irregularidades do setor sign now

Estamos diante de mais um caso de faroeste no campo das comunicações no Brasil. Agora, o Grupo Abril deflagrou uma campanha para desarticular a CPI que irá investigar a compra da TVA pela Telefônica. Utilizando seu principal veículo de informação, a revista Veja, a empresa joga pesado contra os parlamentares que assinaram o requerimento. Achando pouco, a Abril colocou lobistas e funcionários próprios para percorrer os gabinetes pressionando os deputados a retirar suas assinaturas.

Essa campanha só reforça a necessidade de instalação da CPI, além dar mais motivos para enterrar o mito da imparcialidade no jornalismo brasileiro. O que teme a Abril? Provavelmente, a empresa não quer que venham à tona as irregularidades da operação que, na prática, entregou o controle da ComercialCabo para uma empresa estrangeira, o que é proibido pela lei 8.977/95.

No momento em que uma empresa de mídia utiliza seu poder político para tentar proteger seus interesses, o Congresso brasileiro tem de afirmar sua independência e não pode se dobrar ao poder dessa grande corporação. É verdade que a denúncia das irregularidades feita por Renan Calheiros é uma retaliação à campanha da Abril pela sua cassação. O senador nada tem de inocente e reagiu à denúncia aparentemente verdadeira de que ele faz uso de laranjas para manter uma rádio em Alagoas. Mas é verdade também que isso não interfere nada nos fatos. O que interessa é saber se houve ou não irregularidades na operação de compra da TVA pela Telefônica. E há indícios de que houve irregularidades não consideradas pela Anatel ao aprovar a operação.

Pela legislação atual, o limite de capital estrangeiro em uma empresa de TV a cabo é 49\%. Embora a venda da TVA respeite esse limite, ela estabelece uma cláusula no contrato apontando a necessidade de uma 'reunião prévia' dos acionistas preferenciais, que deve ter seu resultado seguido pela reunião de acionistas com direito a voto. Na prática, vincula as decisões da empresa às decisões da Telefônica, passando o controle à empresa espanhola.

A prática não é nova nem exclusiva do Grupo Abril. A primeira empresa a usar brechas legais para vender sua operadora de cabo para o capital estrangeiro foi a Globo, que vendeu a quase totalidade das ações preferenciais (sem direito a voto) e 38\% das ações ordinárias (com direito a voto) da NET Serviços para a Embratel (leia-se Telmex). Mas a Globo usou uma empresa chamada GB (que era usada anteriormente pela Globo e o Bradesco - daí o nome) e lhe "entregou" 51\% das ações da NET Serviços. O problema é que o capital da GB agora está dividido em 49\% para a Telmex e 51\% para a Globo. Assim, na prática, a Telmex é a acionista majoritária da NET Serviços, a despeito da proibição da Lei da TV a cabo (8.977/95). A transação da Globo foi aprovada pela Anatel. A Abril fez a mesma coisa, mas foi menos sutil; mesmo assim, também teve sua operação aprovada.

No caso da Telefônica, há ainda um outro problema. Em São Paulo, além da proibição prevista na Lei do Cabo, existe outra, que está na Lei Geral de Telecomunicaçõ es (LGT) e que diz que uma empresa concessionária de telefonia fixa não pode estar no bloco de controle de uma operadora de TV a cabo, o que se configura com a posse de 20\% das ações ordinárias. Então, especificamente no estado de São Paulo, a Telefônica só pode ter 19,99\% das ações ordinárias da TVA.

A resolução 101 da Anatel, que baliza a análise sobre esse tipo de operação, tem elementos para que se impeça esse tipo de transação. Com todos esses indícios, a investigação sobre essas operações se torna inadiável. Mesmo frente a esse quadro, a soberba do Grupo Abril é tamanha que eles alegam que a CPI ameaça a liberdade de imprensa. Ora, uma empresa de mídia não pode ser investigada? Em nome dessa liberdade de imprensa (na realidade, liberdade de empresa) deve-se abafar todos os indícios de irregularidades em meios de comunicação? Só a reação da Abril já justifica a instalação da CPI. Quem teme, provavelmente deve.

O episódio é revelador da dimensão do poder dos grandes grupos de mídia enquanto atores políticos e de como a lógica econômica predomina em detrimento do interesse público no campo das comunicações. Evidencia também a leniência do poder público para lidar com as burlas legais encontradas pelas grandes empresas. Resta saber se o Congresso brasileiro se dobrará diante dessa chantagem. Os abaixo assinados esperam que não.

Sign The Petition

Sign with Facebook
OR

If you already have an account please sign in, otherwise register an account for free then sign the petition filling the fields below.
Email and the password will be your account data, you will be able to sign other petitions after logging in.

Privacy in the search engines? You can use a nickname:

Attention, the email address you supply must be valid in order to validate the signature, otherwise it will be deleted.

I confirm registration and I agree to Usage and Limitations of Services

I confirm that I have read the Privacy Policy

I agree to the Personal Data Processing

Shoutbox

Who signed this petition saw these petitions too:

Sign The Petition

Sign with Facebook
OR

If you already have an account please sign in

Comment

I confirm registration and I agree to Usage and Limitations of Services

I confirm that I have read the Privacy Policy

I agree to the Personal Data Processing

Goal reached !
1000 / 1000

Latest Signatures

  • 30 December 20151000. Jos Walterr
    I support this petition
  • 29 December 2015999. Ivan Gyorfj
    I support this petition
  • 26 December 2015998. Jose Paulob
    I support this petition
  • 19 December 2015997. Andr L
    I support this petition
  • 10 December 2015996. Nilson Dimasxp
    I support this petition
  • 07 December 2015995. Angelo Edvalr
    I support this petition
  • 02 December 2015994. Gustavo Lusdesouzam
    CPI já!
  • 01 December 2015993. Kener P
    pelo amor de deus cpi na veja jaaaaaaaaaaaaaaaaaa
  • 24 November 2015992. Helmir Oliverirar
    I support this petition
  • 21 November 2015991. Sanao Souzaf
    chega de latifundio midiatico.
  • 16 November 2015990. Dulio Mocelinc
    Coragem para o início dos embates com os veículos de comunicação do país, congressistas!!!
  • 11 November 2015989. Mike H
    I support this petition
  • 09 November 2015988. Haroldo A
    Só afavor da CPI TVA-TELEFONICA
  • 08 November 2015987. Monica Regom
    arte educadora
  • 31 October 2015986. Jos Antniodecarvalhop
    I support this petition
  • 28 October 2015985. Marcelo C
    I support this petition
  • 22 October 2015984. Rogrio Martinss
    Veja = Câncer no Brasil
  • 20 October 2015983. Ronaldo L
    Congressistas, vocês foram eleitos para, fazer e fiscalizar as leis, portanto, vamos investigar mais este escândalo.
  • 17 October 2015982. Giselle M
    I support this petition
  • 12 October 2015981. Rodrigo Delimaf
    I support this petition
  • 10 October 2015980. Cace Ufprcentroacadmicodecinciase
    I support this petition
  • 01 October 2015979. Osvaldo Lemedas
    I support this petition
  • 28 September 2015978. Erik Gusmof
    I support this petition
  • 23 September 2015977. Jose C
    I support this petition
  • 20 September 2015976. Antonio Carlosdas
    Por uma imprensa honesta
  • 19 September 2015975. Bernardo J
    I support this petition
  • 07 September 2015974. Raimundo Rodriguesrochaf
    I support this petition

browse all the signatures

Information

Brad LangBy:
HealthIn:
Petition target:
Congresso Nacional

Tags

No tags

Share

Invite friends from your address book

Embed Codes

direct link

link for html

link for forum without title

link for forum with title

Widgets