Nota de repúdio pela exibição do blasfemo e infame filme "Código da Vinci" sign now

Por meio desta, nós, abaixo assinados, manifestamos nosso profundo repúdio e indignação pela exibição do filme Código da Vinci pela Rede Globo, em 29/12/2008, por tratar-se de um filme blasfemo e infame, cuja exibição opõe-se diametralmente à responsabilidade de uma emissora de TV para com a sociedade.

O Estado brasileiro é laico, mas não laicista; e o povo brasileiro professa a fé cristã em sua imensa maioria - mais de 90\% da população, considerando-se os cristãos católicos, ortodoxos e protestantes, os quais, embora discordem em outros assuntos que agora não vêm ao caso, concordam plenamente entre si quanto ao fato de que Jesus Cristo nunca foi casado senão com a Igreja, sendo o Matrimônio uma imagem da união de Cristo com Sua Igreja, união esta chamada na Bíblia de Núpcias do Cordeiro (Apocalipse 19,9; Efésios 5,22-32; Isaías 54,5-6).

Para ter uma idéia de quão horrenda é a blasfêmia que constitui qualquer insinuação contra a virgindade do Senhor, basta considerar que São Jerônimo, ao concluir seu magnífico tratado sobre a Virgindade Perpétua de Maria, afirma que os lábios de Helvídio aviltaram Maria, por ter este negado a virgindade dela. São Jerônimo, reconhecido pela Igreja Católica como o maior doutor com o qual o Céu lhe tenha feito dom para a interpretação das Sagradas Escrituras (Papa Bento XV, Encíclica Spiritus Paraclitus), discerniu sabiamente que negar a virgindade de Maria equivale a aviltá-la. Por quê? O próprio São Jerônimo no-lo responde, quando nos apresenta o motivo pelo qual São José, como relata São Mateus (1,25), não a conheceu, embora a tivesse recebido, conforme a orientação do Anjo, como esposa:
E poderia o homem justo pensar em se aproximar dela tendo ouvido que o Filho de Deus estava em seu ventre? Ótimo! Vamos então acreditar que o mesmo homem que deu tanto crédito a um sonho, não se atreveu a tocar em sua esposa, mesmo depois, quando ele ouviu dos pastores que o anjo do Senhor desceu dos céus e lhes disse: "Não temais! Eis que vos anuncio uma grande alegria, que o será também para todo o povo: nasceu-vos hoje, na cidade de Davi, o Cristo Senhor"; e após, quando a multidão celeste se juntou ao anjo e entoaram: "Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade"; e ainda quando o justo Simeão abraçou a criancinha e exclamou: "Podeis levar agora para ti este teu Servo, Senhor, pois os meus olhos viram a tua salvação, conforme a tua palavra"; e também quando [José] viu a profetisa Ana, os Magos, a Estrela [de Belém], Herodes, os anjos... Eu diria então: quer Helvídio nos fazer acreditar que José, muito bem inteirado de tamanhas maravilhas, ousaria tocar o templo de Deus, a morada do Espírito Santo, a mãe do seu Senhor? (Capítulo VIII do referido Tratado, disponível em http://cocp.veritatis.com.br/fixas/virgperp.htm)
Por analogia, fica fácil perceber que, enquanto Helvídio outrora aviltou, como diz São Jerônimo, o Templo de Deus, a morada do Espírito Santo, a Mãe do Senhor, Dan Brown, com seu blasfemo e infame livro, que infelizmente inspirou um filme igualmente blasfemo e infame, aviltou exatamente da mesma forma o próprio Senhor. Exatamente a mesma blasfêmia que Helvídio proferira contra o Templo de Deus, Dan Brown ousou proferir contra o próprio Deus.

Alguém poderia, inspirado pela ditadura do relativismo característica do tempo presente, alegar que o caráter altamente blasfemo do Código da Vinci só se demonstra pelo ponto de vista da fé. Todavia, é importante frisar que isso não ameniza, em absoluto, a gravidade do ultraje em que consiste a exibição do filme, uma vez que a fé cristã, com a qual as insinuações do filme e do livro não condizem, é professada por mais de 90\% do povo brasileiro. Manifestamos, portanto, nosso profundo repúdio contra o gravíssimo fato dessas horríveis blasfêmias terem sido espalhadas pelos ares e via satélite pela maior emissora desta Terra de Santa Cruz. Desta forma, a Rede Globo ultrajou a fé dos católicos, dos ortodoxos e dos protestantes, descendo ao nível da Rede Record quando esta, há alguns anos, espalhou pelos ares e via satélite a blasfêmia proferida por Sérgio Von Helder contra a Santíssima Mãe de Deus. Globo está para Record assim como Dan Brown está para Helvídio.

Além de blasfemo, o filme é infame, uma vez que é anti-educativo. Basta considerar que, embora o autor das blasfêmias, Dan Brown, confesse tratar-se o Código da Vinci de obra de ficção, a imensa maioria dos leitores do livro e expectadores do filme não sabe discernir, dentro daquele vasto compêndio de absurdos, as verdades das mentiras. A mentira, aliás, é tanto mais maliciosa quanto mais habilmente se encontra misturada com traços de verdade.

Ora, que a Rede Globo queira lucro, tudo bem, afinal toda empresa precisa de lucro como condição para não falir. O lucro em si não é moralmente ilícito, mas o emprego de meios imorais para o adquirir é evidentemente inaceitável. Deveria a Rede Globo, assim como todas as demais empresas, buscar o lucro exclusivamente por meios lícitos, portanto sem perder de vista a função dos meios de comunicação (onde se incluem emissoras de TV) na sociedade, função esta sem a qual a concessão não se justifica. Ora, é evidente que a divulgação de um filme anti-educativo (além de horrivelmente blasfemo contra Deus e desrespeitoso para com a fé professada por mais de 90\% do povo brasileiro, como claramente demonstrado acima), que induz as pessoas a confusões entre verdades e mentiras, entre fatos e ficção, contradiz diametralmente a função social dos meios de comunicação.

Para quem crê em Jesus, como declara crer mais de 90\% do povo brasileiro, assistir ao Código da Vinci não é diversão adequada, pois a caridade, principal Mandamento da Lei de Deus e a maior entre as três virtudes teologais, não se alegra com o mal, mas se rejubila com a verdade (I Coríntios 13,6). Blasfêmias, portanto, não constituem diversão adequada para cristãos. Logo, ao exibir o blasfemo e infame filme, a Rede Globo induziu muitas pessoas (aqueles que professam a fé cristã, mas se divertiram com o filme) a determinada atitude da qual o melhor que podem fazer é se arrepender profundamente e pedir perdão a Deus.

Por todas essas razões, manifestamos nosso veemente repúdio à Rede Globo e às empresas que patrocinaram a exibição do blasfemo e infame filme.

Sign The Petition

Sign with Facebook
OR

If you already have an account please sign in, otherwise register an account for free then sign the petition filling the fields below.
Email and the password will be your account data, you will be able to sign other petitions after logging in.

Privacy in the search engines? You can use a nickname:

Attention, the email address you supply must be valid in order to validate the signature, otherwise it will be deleted.

I confirm registration and I agree to Usage and Limitations of Services

I confirm that I have read the Privacy Policy

I agree to the Personal Data Processing

Shoutbox

Who signed this petition saw these petitions too:

Sign The Petition

Sign with Facebook
OR

If you already have an account please sign in

Comment

I confirm registration and I agree to Usage and Limitations of Services

I confirm that I have read the Privacy Policy

I agree to the Personal Data Processing

Goal
0 / 50

Latest Signatures

No one has signed this petition yet

Information

Brett CummingsBy:
Nature and EnvironmentIn:
Petition target:
Rede Globo e empresas que patrocinaram a exibição do filme

Tags

No tags

Share

Invite friends from your address book

Embed Codes

direct link

link for html

link for forum without title

link for forum with title

Widgets